É sempre um prazer receber a sua visita aqui, onde falo sobre o que faço e do que aprendo sobre Educação, Cidadania, Política da Vida enfim.
Acreditando sempre na Participação das pessoas como forma de melhorar o mundo em que vivemos

Sandra Negrini

sexta-feira, 12 de março de 2010

14 de Março "Dia Nacional da Poesia"

Nesta data em que se comemora o "Dia Nacional da Poesia Vamos aproveitar o espaço do nosso Blog, para homenagear uma grande amiga Poetisa taletosa também" E Araci Ribeiro de Mello ", vou postar aqui alguns de seus poemas que discorre sobre vários temas.

Doe Órgãos Seus
Eu não posso enxergar
A ti venho me humilhar
Um dia quando se for
Deixe-me Teus Olhos, por favor.

Eu vivo no escuro
Quero ver a beleza do mundo
Deixa-me teus olhos porque
Ensergarei Através de você

Milhares que estão na fila
Como eu estão implorando
Pra que um dia Apareça
Os órgãos que estão precisando.

Se você tem amor a vida
Não deixe de tudo acabar
Piedade dos que estão na fila
Esperando um chegar órgão.

Se teus órgãos estão São
Córneas, rins, pulmão ou coração.
Doe-os, por favor, então!
E não deixe morrer teu irmão.

Araci Ribeiro de Mello



Sublime Mulher

Acalenta Que Você
Corre, luta e sustenta
Você que sonha uma solução
E acredita na Realização

Você que tudo suporta
Canta, ri e chora também
Você é do Supremo é a perfeição
Dele você é uma Consagração

Você é guerreira mulher brasileira
Você que cedo levanta
Move-se com perseverança

Você que quando adoece
Estável, não permanece Trabalho
Você tem uma identidade Tua
Faça valer a tua faculdade

Você foi a primeira realeza
Estrela de quinta grandeza

Você é a mais sublime
Dentre todos os seres, hoje é teu dia,
Comemore com alegria

Porque você é ... MULHER

Araci Ribeiro de Mello




Uma carta para Deus!

Quando veres um papel
Voando em direção ao céu
É uma carta que o vento leva
Com urgência, diz a entrega

Nela Deus peço ao bom
olhai pelos teus filhos
principalmente as crianças
que não tem mais esperança

Neste mundo que Criou
Não se vê mais união
Geração vai e vem
E a discórdia aqui reinou

Vejo tanta Desavença
O homem não tem mais crença
E tamanha destruição
Em cada esquina, uma prostituição

É filho que mata pai
Desunião entre casais
Menores se salvação
Amantes da droga com arma na mão.

Existe muita ganância
daqueles que estão no poder
quase perco a esperança
de ver o dia amanhecer.

Não deixe que isso tudo
Destrua o Nosso Futuro
Serão destes jovens que
O futuro da nossa nação.

Araci Ribeiro de Mello



Saudades da minha infancia

Eu também já fui criança
Tive uma bela infância
Também fui muito sapeca
Gostava de brincar com boneca

Brincava de pular corda
Com as crianças da vila
Não deixava Escola de ir um
Meu dever de cada dia

Corria fazer a lição
Pra não levar o castigo
Porque o tal puxa-orelhão
Comigo não tinha não

Sinto falta dessa infância
Que prevalecia uma inocencia
Meninos não cheiravam cola
Na frente da minha escola

Hoje não tem mais infância
Deu lugar a uma descrença
Que acabou com a esperança
De uma nação de criança

Vejo crianças correndo
E outras até morrendo
Com muitas armas na mão
Matando o próprio irmão.

Araci Ribeiro de Mello

Abraços!



Um comentário:

  1. Vim correndo ler os poemas! Lindos! Também o seu blog, além da beleza nos traz posts instrutivos e recheados de emoções...! Deus seja com vc, capacitando-a mais e mais! Parabéns amiga!! Bjus e fiki c Deus! Tchau!

    ResponderExcluir

Sua opinião é Fundamental!

Criação